Polícia

Adolescente que matou psicóloga já havia tentado matar outro tio

De acordo com o delegado Francisco Costa, o Barêtta, o menor confessou o crime, descreveu o assassinato e disse que gostou de matar a tia.
RAYANE TRAJANO E ISABELA DE MENESES
03/07/2017 11h12 - atualizado

O adolescente M.P.C, de 16 anos, apreendido por assassinar a psicóloga Joaquina Barros, relatou em depoimento à Polícia Civil, que gostou de matar a vítima. Durante a investigação, a equipe da Delegacia de Homicídios descobriu que o menor já praticou tentativa de homicídio contra outro tio.

De acordo com o delegado Francisco Costa, o Barêtta, o menor confessou o crime e descreveu o assassinato.  “Ele disse que gostou de matar, que depois que enrolou o pescoço da vítima, para estrangular, ela retornou à consciência e ficou se debatendo, ele pegou a faca e cortou o pescoço dela. Eu perguntei o porquê, ele disse que foi para aliviar o sofrimento dela”.

  • Foto: Facebook/ Joaquina BarrosJoaquina BarrosJoaquina Barros

O delegado disse que o menor é psicopata. “Ele é um indivíduo que tem consciência de todos os atos dele, frio, perigoso, que não mostrou nenhum arrependimento. É aquela pessoa que vive normalmente no seio da sociedade, mas tem tendência à pratica do crime”, afirmou, acrescentando que o adolescente “tentou escamotear o crime de homicídio, simulando o crime de latrocínio”.

O menor morava com os pais, no bairro Parque Alvorada, em Timon (MA), onde foi apreendido pelos policiais. Segundo o delegado, a família não tinha desconfiança do jovem, quem tem uma vida normal, matriculado no 1º ano do Ensino Médio, mantendo um namoro de forma natural.

A investigação apontou que o menor já havia tentado um homicídio anteriormente. “Antes de matar a psicóloga, ele atentou contra a vida de um tio dele. Durante a investigação nós ficamos sabendo”, disse o delegado Barêtta.

O delegado disse ainda que, após o homicídio, o adolescente pediu à namorada que conseguisse veneno "provavelmente para matar outra pessoal, usando outra forma". 
 

Apreendido na última sexta-feira (30), o menor já foi encaminhado para o Centro Educacional Masculino (CEM), em Teresina.

Mais conteúdo sobre: