Política

Aécio Neves pede que julgamento sobre prisão seja no plenário do STF

Rodrigo Janot solicitou o pedido de prisão preventiva do deputado que está sendo acusado de receber propina.
JOSEFA GEOVANA
15/08/2017 15h16 - atualizado

A defesa de Aécio Neves (PSDB-MG) pediu que o julgamento sobre o pedido de prisão do senador, solicitado pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot não seja realizado na Primeira Turma do Tribunal e sim no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF).

  • Foto: Facebook/AécioNevesOficialSenador Aécio Neves (PSDB-MG) citado na delaçãoSenador Aécio Neves (PSDB-MG) 

O advogado de Aécio, Alberto Toron alegou que o pedido deve ser encaminhado ao plenário por tratar de questões constitucionais de alta gravidade e relevância. O pedido já teria sido feito anteriormente pelo advogado, sendo indeferido pelo relator do caso, o ministro Marco Aurélio.

Toron afirmou que seu cliente nunca foi flagrado praticando crime inafiançável, que o levaria a prisão preventiva de acordo com o artigo 56 da Constituição Federal. Janot já teve dois pedidos de prisão preventiva de Aécio Neves negado.

Aécio Neves é acusado de receber a quantia de R$ 2 milhões em propina de Joesley Batista, o dono da empresa JBS. As conversas e negociações foram gravadas e vieram a público, durante a delação premiada, Joesley assumiu ter realizado o repasse ilegal. Aécio Negou as acusações e afirmou que o dinheiro se tratou de um empréstimo.