Geral

Antônio Costa presidente da Funai é exonerado do cargo pelo Governo

No última dia 25 de abril, os Indígenas que acamparam na Esplanada dos Ministérios protestando  em frente ao Congresso Nacional, e ao tentarem entrar no prédio, foram impedidos pela Polícia Militar.
ISABELA DE MENESES
05/05/2017 15h25 - atualizado

Na manhã desta sexta-feira (05) foi publicado no “Diário Oficial da União” a exoneração do presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Antônio Fernandes Toninho Costa. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, foi quem assinou a exoneração.

Antônio Costa deixa a posição durante um momento crítico e conturbado das políticas para os índios brasileiros. Um conflito agrário no Maranhão deixou pelo menos dez pessoas feridas, entre índios da etnia Gamela e fazendeiros no final de semana. Ainda como presidente, Antônio foi questionado sobre o caso na última terça-feira (02), e relatou que a situação estava fora do controle da Funai.

  • Foto: Mario Vilela/FunaiAntônio Costa recebendo Cacique ainda como presidente da FunaiAntônio Costa recebendo Cacique ainda como presidente da Funai

Índios em Brasília

No última dia 25 de abril, os Indígenas que acamparam na Esplanada dos Ministérios protestando  em frente ao Congresso Nacional, e ao tentarem entrar no prédio, foram impedidos pela Polícia Militar, que atirou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar o grupo.

Quando a confusão encerrou, os índios voltaram para a frente do Congresso Nacional ocupando o gramado e fecharam as vias dos dois sentidos da Esplanada dos Ministérios.