Política

Átila Lira discute sobre metas do "novo Fies" na Câmara Federal

Paulo Roberto Corbucci, coordenador do Ipea, foi o único a criticar o programa.
ISABELA DE MENESES
21/09/2017 12h04 - atualizado

Nessa quarta-feira (20), representantes do Governo Federal defenderam a novo formato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), definido por Medida Provisória. O deputado Átila Lira (PSB-PI) estava presente na discussão da Câmara Federal e falou das metas que o Fies quer alcançar.

Paulo Roberto Corbucci, coordenador de Estudos em Educação do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), foi o único a criticar o programa. Segundo ele, as ações para promover a educação superior no Brasil são desconectadas.

  • Foto: Agência CâmaraDeputado Federal Átila Lira (PSB-PI)Deputado Federal Átila Lira (PSB-PI)

Além disso, segundo a Agência Câmara, Paulo Roberto foi contra o teto de cinco de salário mínimos estabelecido pelo novo fies, já que de acordo com ele, a população nessa faixa não necessitaria do benefício.

Para o parlamentar piauiense, as declarações do representante do Ipea devem ser lembradas no relatório final.

“O propósito do Fies não é restabelecer um mecanismo de sustentabilidade do próprio fundo, mas estar sintonizado com a metas do PNE [Plano Nacional de Educação] de 33% da população de 18 a 24 anos estar matriculada no ensino superior até 2024”, disse Átila Lira.