Política

“Brasil para poucos”, diz Regina sobre 1 ano de Governo Temer

Na última sexta-feira (12), Temer completou um ano de governo.
RAYANE TRAJANO
14/05/2017 17h49 - atualizado

Eleito vice-presidente, em 2014, na chapa encabeçada por Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (PMDB) tornou-se presidente do Brasil em 12 de maio de 2016. Na última sexta-feira (12), completou um ano de governo.

Entre crises e a baixa popularidade, Temer precisou trocar ministros e fidelizar bem a sua base no Congresso Nacional. Mesmo sendo muito criticado por movimentos sociais e alguns partidos políticos, Temer conseguiu apoio parlamentar para aprovar propostas polêmicas e duras como o teto dos gastos públicos.

Essas medidas impopulares são os principais alvos de críticas dos opositores, como a senadora piauiense Regina Sousa, que usou seu perfil no Facebook para analisar o que ela chamou de “um ano do golpe”.

  • Foto: Ascom/Senado FederalSenadora Regina Sousa (PT-PI) critica Reforma TrabalhistaSenadora Regina Sousa (PT-PI) 

“Temer já tem na conta mais de um milhão de desempregados. (Tudo ia melhorar)?... Já foi o Ciência sem Fronteiras, a Farmácia Popular, desidrataram o Minha Casa Minha Vida, o Mais Médico e o Bolsa Família. Cortaram as despesas com saúde, educação e programas sociais, ao tempo em que perdoam dívidas de grandes empresários e dispensam 25 bilhões do banco ITAU”, escreveu.

A senadora citou ainda as reformas Trabalhista e da Previdência que estão em análise no Congresso. “Querem aprovar reformas que só atingem os mais pobres, oficializando o trabalho escravo e impedindo aposentadoria aos trabalhadores, principalmente os rurais. É o Brasil para poucos tomando o lugar do Brasil de Todos”, finalizou.

Mais conteúdo sobre: