Polícia

Central de Flagrantes de Teresina está com mais de 60 presos

Segundo o Delegado Geral da Polícia Civil do Piauí, a situação na Central de Flagrantes é preocupante e providências judiciais já foram tomadas para que os presídios voltem a receber presos.
ISABELA DE MENESES
13/09/2017 11h54 - atualizado

A Central de Flagrante de Teresina está superlotada com a greve dos agentes penitenciários do estado, que começou na última segunda-feira (13). Com o movimento grevista as penitenciárias estão com alguns serviços suspensos, como o recebimento de detentos.

Segundo o Delegado Geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista, a situação na Central de Flagrantes é preocupante e providências judiciais já foram tomadas para que os presídios voltem a receber presos, pois é um serviço fundamental para a segurança pública do Piauí.

  • Foto: Street ViewCentral de Flagrantes de TeresinaCentral de Flagrantes de Teresina

“Como os agentes estão dificultando a entrada desses presos, os presos estão retornando a Central de Flagrantes e nós estamos nessa manhã com mais de 60 presos na Central de Flagrantes”, contou Riedel Batista.

O delegado geral completou explicando as medidas tomadas pela Polícia Civil. “Agora nós temos também uma decisão judicial, tivemos também uma reunião com o Dr. Luiz Moura, Dr. Erivan que é o presidente do TJ, para que nesse sentido a decisão seja cumprida. Que todos os presos que tenham mandado de prisão preventiva sejam colocados no sistema prisional”, disse.