Política

Ciro apresenta projeto para combater jogos mortais na internet

Para o senador, o jogo Baleia Azul está tirando a tranquilidade das famílias.
RAYANE TRAJANO
29/04/2017 17h34

O impacto que o jogo virtual “Baleia Azul” vem causando na sociedade foi assunto de discurso do senador piauiense Ciro Nogueira (PP), na última quarta-feira (26). Ciro lamentou que crianças, adolescentes e jovens estejam se automutilando e cometendo suicídio por influência do jogo e destacou a importância da mobilização social e política para combater esse tipo de crime.

O senador falou sobre projeto (PLS 664/2015) que apresentou para tornar mais rigorosas as penas para quem incentiva a automutilação em jovens e crianças e disse que está estudando opções para incluir na lei dispositivos específicos para coibir a prática do jogo Baleia Azul.

  • Foto: AscomSenador Ciro NogueiraSenador Ciro Nogueira

Segundo avaliou o senador, o jogo, que está tirando a tranquilidade das famílias, se aproveita da vulnerabilidade de jovens e adolescentes que já sofrem as pressões mais diversas, como por exemplo o bullying.

“A influência e alcance das redes sociais colaboram para que esse sistema de controle psicológico tenha ampla repercussão. Crianças e adolescentes passam cada vez mais tempo em frente ao computador e acabam suscetíveis aos perigos mais diversos do mundo cibernético”, disse.

O projeto

O PLS 664/2015 preenche uma lacuna na lei atual, que já pune o incitamento ao suicídio e ao crime, mas não ao autoflagelo ou à automutilação.  O projeto prevê penas que vão depender da gravidade dos danos ao jovem. 

Para quem incentivar a automutilação, a pena é de detenção que pode ir de seis meses a um ano. No caso da lesão corporal se consumar, varia de um a dois anos de reclusão e se a lesão corporal for grave, pode chegar a três anos. Se a ação resultar em morte, a punição aumenta: de dois a seis anos de detenção.

Mais conteúdo sobre: