Política

Comissão aprova alteração na Regulamentação de gerontólogos

A modificação foi feita pelo Senado Piauiense Elmano /Férrer.
GABRIEL SOARES
12/10/2017 17h55 - atualizado

Foi aprovada, nessa quarta-feira (11), pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o substantivo do Senador Elmano Férrer (PMDB-PI) ao projeto que regulamenta da profissão de gerontólogo no Brasil. O texto original é de autoria do Senador Paulo Paim (PT-RS).

O projeto prevê os gerontólogos integrem equipes multiprofissionais que prestem assistência a pessoas idosa e desenvolvam atividades como intervenções educativas visando a aposentadoria, formulação de políticas à população, e serviços de consultoria na área. A regulamentação exigira dos profissionais conduta profissional, conferindo –lhes a responsabilidade técnica pela execução do trabalho.

  • Foto: Divulgação/AsscomCAS aprova alteração proposta por Elmano Férrer no regulamentação do gerontólogo no Brasil.CAS aprova alteração proposta por Elmano Férrer no regulamentação do gerontólogo no Brasil.

O texto também inclui a atuação dos gerontólogos no auxílio da terceira idade em Centros de Convivência, Centros de Referência de Atenção Social, Centros-dia, Instituições de Longa Permanência para Idosos, Programas de Atenção Domiciliar, Universidades Abertas à Terceira Idade e nas Unidades de Referência na Saúde do Idoso. "A saúde, segurança e bem-estar das pessoas que utilizam esse serviço não podem cair nas mãos de amadores", afirmou o senador.

O senado também é relator do projeto de Lei que visa regulamentar a profissão de Cuidador. Ele ressaltou a ausência de Centros-dia em todo o país, locais onde os idosos podem ficar durante o dia.

“Em todo país, temos enorme carência em relação a instituições de cuidado dos idosos, sejam estatais, religiosas ou da sociedade civil. No Piauí, existem apenas duas instituições estatais de longa permanência, uma na cidade de Teresina e outra em Parnaíba”, disse o senador Elmano.

Mais conteúdo sobre: