Piauí

Correios ingressam com ação na Justiça do Trabalho contra greve

A empresa quer resolver problemas de negociação com trabalhadores que entraram em greve reivindicando direitos que julgam essenciais.
VITOR FERNANDES
28/09/2017 15h53 - atualizado

Os Correios ingressaram com ação junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) para solucionar questões que não puderam ser solucionadas pela negociação direta entre seus trabalhadores e empregadores. 

  • Foto: Sindicato dos Bancários do ParáTribunal Superior do Trabalho (TST).Tribunal Superior do Trabalho (TST).

O TST acatou o pedido dos Correios na tarde da última segunda-feira (25) e concedeu liminar determinando que as federações representantes dos trabalhadores dos Correios garantam o efetivo mínimo de 80% dos empregados em cada unidade dos Correios durante a greve de trabalhadores, sob pena de multa diária de R$ 100 mil no caso de descumprimento. 

Levantamento de efetivo feito pela empresa nessa quarta-feira (27) aponta o aumento de empregados que aderiram à paralisação. Os Correios alegam que continuam colocando em prática as ações do Plano de Continuidade de Negócios, como o deslocamento de empregados entre as unidades e a realização de horas extras.

A greve dos funcionários dos Correios começaram no dia 19 de setembro. No dia 22 houve uma proposta de acordo entre as partes de um reajuste de 3%nos salários e benefícios a partir de janeiro do próximo ano. 

Mais conteúdo sobre: