Polícia

Delegado confirma que crime no Comercial Carvalho foi por ciúmes

O delegado acrescentou que o homicídio já estava sendo planejado desde o início do ano, quando o suspeito já teria tentado matar o casal.
MARCOS CUNHA
17/07/2017 17h43 - atualizado

O coordenador da Delegacia de Homicídios de Teresina, delegado Francisco ‘Baretta’, confirmou que o assassinato de Sidivaldo Bacelar teve motivação passional. Segundo o delegado, a vítima mantinha um relacionamento com a ex-companheira do autor dos disparos, que já foi identificado como Dorival Ferreira.

Dorival se passou por cliente do Comercial Carvalho, onde a vítima trabalhava como repositor. Ele aproveitou o momento em que Sidivaldo estava focado abastecendo as prateleiras para cometer o crime, disparando três tiros nas costas da vítima.

  • Foto: Divulgação/PCAutor dos disparos já teria tentado matar a vítima em janeiro, diz delegadoAutor dos disparos já teria tentado matar a vítima em janeiro, diz delegado

O delegado acrescentou que o homicídio já estava sendo planejado desde o início do ano. “Esse Dorival já entrou em um motel onde a vítima já estava com a mulher, armado com uma barra de ferro, ele arrombou a porta para matar os dois, mas eles fugiram. Aí ela registrou a ocorrência no dia 2 de janeiro. Quando foi no dia 8 de janeiro, o Dorival comprou um revólver calibre 38, quer dizer, ele já estava premeditando matar o camarada”, contou Baretta.

O relacionamento entre a mulher e o autor dos disparos já passava por diversos problemas, segundo o delegado. Ele contou que Dorival ainda era apaixonado pela mulher, que já teria terminado o relacionamento algumas vezes. Dorival segue foragido e a Polícia permanece nas buscas.