Polícia

Delegado da Depre diz que Capitão Gomes protegia genro traficante

Equipes da Depre encontraram na segunda-feira, mais de dois quilos de drogas na casa do capitão.
ISABELA DE MENESES
19/09/2017 08h38 - atualizado

Nesta terça-feira (19), o coordenador da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecente (Depre), delegado Menandro Pedro, disse que o capitão Gomes da Polícia Militar, sogro do traficante Wilson Santos preso ontem (18), protegia o genro para que não fosse abordado por policiais militares.

Equipes da Depre encontraram na segunda-feira, mais de dois quilos de drogas na casa do capitão, localizada na zona sudeste de Teresina. Em depoimento aos policiais, Wilson disse que o capitão não sabia da droga, mas a polícia suspeita do envolvimento e está investigando a participação do militar.

A respeito do envolvimento do Capitão, o delegado explicou o que liga o militar ao genro. “Temos um grupo da Polícia Militar do Piauí e da Polícia Civil, e nesse grupo chegou que toda intervenção da Polícia Militar, lamentavelmente, o capitão ou ligava, ou mandava alguém intervir, que este elemento [Wilson] não fosse abordado, nem conduzido para a Central, para ser autuado em flagrante”.

  • Foto: Isabela de Meneses/ViagoraDelegado Menandro Pedro da Depre em coletivaDelegado Menandro Pedro da Depre 

“Nós tínhamos o mandado de busca na casa do Capitão Gomes, e lá fizemos o vídeo. Em um dos quartos, que dizem que esse quarto é da filha do Capitão Gomes, encontramos dentro do guarda-roupa e foi filmado a quantidade de droga”, complementou o coordenador.

Menandro também informou que a Depre vai escutar o Capitão. “De ontem para hoje, já temos novidades. Já foi convocado um advogado, para marcar dia e hora para ouvirmos o Capitão, porque já apareceu um carro Onix, vermelho, que estão dizendo que é de propriedade do capitão. Esse carro tem várias denúncias do aplicativo”.