Polícia

Delegados que entregarem cargos responderão processo disciplinar

A nota emitida pela Delegacia Geral informou que será montada uma comissão para analisar os casos.
RAYANE TRAJANO
11/07/2017 07h35

A Delegacia Geral de Polícia Civil do Piauí, comandada pelo delegado Riedel Batista, emitiu nota de esclarecimento a respeito da informação divulgada pelo Sindepol, de que delegados regionais estariam entregando cargos devido ao acúmulo de funções.  “O Sindicato dos Delegados não tem atribuição de entregar cargo uma vez que não tem competência para nomear”, esclareceu.

Delegado regional é um cargo de confiança, por isso pode ser renunciado.  A nota emitida pela Delegacia Geral informou que será montada uma comissão para analisar os casos.

 “A entrega de Comarcas, cidades e Regionais será devidamente analisada e remetida à Corregedoria de Polícia Civil para instauração de Processo Administrativo Disciplinar, levando em conta a análise dos Deveres e Proibições do Policial Civil descritos no Estatuto do Policial Civil e Servidor Civil, Desobediência à Ordem Judicial e Estágio Probatório para aquisição de futura estabilidade no serviço público, situação onde a grande maioria dos Delegados do interior estão inseridos”, informou a nota.

  • Foto: Isabela de Meneses/ViagoraDelegado geral da Polícia Civil do Piauí Riedel BatistaDelegado geral da Polícia Civil do Piauí Riedel Batista

Por fim, o texto diz que os delegados continuarão exercendo suas funções e a população não ficará prejudicada nos municípios.

Confira a nota na íntegra:

Sobre a nota emitida pelo Sindicato dos Delegados onde anuncia entrega de funções nas Comarcas, cidades e Delegacias Regionais, a Delegacia Geral esclarece que:

A acumulação de Comarcas e cidades por delegados no interior do Estado já existe decisão favorável do Tribunal de Justiça e, desta forma, determina a execução do trabalho. Além disso, o Sindicato dos Delegados não tem atribuição de entregar cargo uma vez que não tem competência para nomear.

A Delegacia Geral informa ainda que a entrega de Comarcas, cidades e Regionais será devidamente analisada e remetida à Corregedoria de Polícia Civil para instauração de Processo Administrativo Disciplinar, levando em conta a análise dos Deveres e Proibições do Policial Civil descritos no Estatuto do Policial Civil e Servidor Civil, Desobediência à Ordem Judicial e Estágio Probatório para aquisição de futura estabilidade no serviço público, situação onde a grande maioria dos Delegados do interior estão inseridos.

A Delegacia Geral confirma que a Secretaria de Segurança autorizou formalização de uma comissão para avaliar todos os policiais civis em estágio probatório. Este grupo ficará responsável pela avaliação de todos os policiais que entraram na Polícia Civil nos últimos três anos, especialmente em 2016 e 2017, realizando avaliações periódicas até final do Estágio Probatório, e caso necessário, enviará projeto de Lei a Alepi para regulamentar a mesma.

A Delegacia Geral finaliza tranquilizando a população de todos os municípios, uma vez que os delegados permanecerão exercendo suas funções nas cidades e comarcas para os quais foram nomeados.