Política

Deputado Silas Freire diz que lista fechada 'protege poderosos'

Ocorrerá audiência na Assembleia Legislativa do Piauí nesta segunda-feira (3) para tratar do tema.
YURY PONTES
03/04/2017 13h59 - atualizado

Nesta segunda-feira (3), ocorreu uma audiência pública para tratar da reforma política, na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). A reforma está em discussão na Comissão Especial da Reforma Política, no Congresso Nacional, relatada pelo Deputado Federal Vicente Cândido (PT-SP). Um dos pontos mais polêmicos dessa reforma é a "lista fechada”.

Mesmo tendo apoio de inúmeros deputados, inclusive piauienses, como o deputado Marcelo Castro que atua como o ‘Missionário apaziguador’ dessa reforma e foi relator da mesma em 2015, ainda há quem discorde dessa proposta, que pode dar brecha para políticos investigados assumirem candidatura em 2018.

  • Foto: Yury Pontes/VIAGORASilas FreireDeputado Silas Freire (PR), afirma não está satisfeito com essa proposta, inclusive, não abrindo espaço para diálogo sobre tal.

“Eu sou terminantemente contra essa proposta [lista fechada]. Esse é um modelo que para o Brasil não funcionará nesse momento. É um modelo que só serve para esconder a cara de pessoas, protegendo os poderosos, que poderão perpetuar-se no poder, tirando a chance de caras novas construírem esse processo democrático”, declarou o deputado federal Silas Freire (PR), em entrevista ao Viagora nesta segunda-feira (03).

O Deputado ainda afirmou que não concorda com a proposta, pois destrói todo um processo democrático.

“Como que vamos propor listas, se essas listas são definidas pelo dirigentes partidários. A maioria dos partidos inclusive o meu (PR) que ainda estou, são regidos por comissões provisórias. Quem manda são os dirigentes. Eles não fazem nem diretório para que não tenha democracia interna partidária”, finalizaou o deputado.