Política

Deputados impedem STF de analisar denúncia contra Michel Temer

A votação se encerrou na noite desta quarta-feira (02). Com a decisão, o caso só poderá ser julgado depois que o peemedebista deixar o cargo.
RAYANE TRAJANO
02/08/2017 20h24 - atualizado

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (02), o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, impedindo que o Supremo Tribunal Federal (STF) investigue o presidente Michel Temer no exercício do mandato. Com isso, o caso só poderá ser julgado depois que o peemedebista deixar o cargo. O placar final foi: 263 votos a favor de Temer e 227 contra o presidente, duas abstenções e 18 ausentes.

  • Foto: Marcos Oliveira/Agência SenadoPlenário da Câmara dos DeputadosPlenário da Câmara dos Deputados

Às 20h20 o resultado já era concreto, 287 deputados já haviam votado e os que ainda precisavam dar seu voto, somados aos favoráveis ao prosseguimento da denúncia, não chegariam a 342 votos, que eram necessários para dar a permissão de análise ao STF.

A denúncia

O presidenteMichel Temer foi denunciado ao Supremo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelo crime de corrupção passiva nas investigações decorrentes da delação de Joesley Batista, do grupo J&F.

  • Foto: Agência PTMichel TemerMichel Temer

Temer foi acusado de ser beneficiário dos recursos entregues pela empresa ao ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, que havia sido assessor especial da Presidência da República.

Conforme a Constituição, um eventual processo contra o presidente da República no Supremo, por crime comum, só pode ser aberto com aval de 2/3 dos deputados (342 do total de 513).