Piauí

Diretora é agredida por aluna na escola estadual Firmina Sobreira

De acordo com informações confirmadas pela assessoria da Seduc, a adolescente está matriculada no oitavo ano do ensino fundamental.
ISABELA DE MENESES
06/12/2017 11h57 - atualizado

Na manhã desta quarta-feira (06), a diretora da rede estadual de educação, Marilena Maria Teixeira Silva, foi agredida por uma aluna da escola Firmina Sobreira, localizada na zona norte de Teresina. O fato ocorreu após a diretora cobrar o fardamento escolar da estudante de 16 anos.

A informação foi confirmada pela assessoria da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). A diretora foi agredida no rosto e está com um corte na testa, além de escutar insultos da aluna. A estudante já vinha passando por problemas de socialização e estava sendo acompanhada pelo conselho Tutelar. 

  • Foto: Street ViewEscola Estadual Firmina SobreiraEscola Estadual Firmina Sobreira

De acordo com informações também confirmadas pela assessoria da Seduc, a adolescente está matriculada no oitavo ano do ensino fundamental. Os pais da estudante foram comunicados sobre o ocorrido.

Nota da Seduc

"A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) lamenta o fato da diretora da Unidade Escolar Firmina Sobreira ter sido agredida fisicamente, por uma aluna do 8ª ano do Ensino Fundamental, de 16 anos, após ter sido cobrada pelo uso do fardamento completo. O uso do fardamento é obrigatório em todas as escolas da rede estadual e os pais e os alunos tomam conhecimento da obrigatoriedade no ato de matrícula.

A Seduc informa que repudia qualquer tipo de violência física ou psicológica, independentemente da motivação e que, após a ocorrência, a estudante acusada de cometer a agressão foi encaminhada para a secretaria da escola e seus pais foram chamados.

A Secretaria informa, ainda, que a estudante apresentava problemas de socialização e vinha sendo acompanhada pelo Conselho Tutelar, que também foi acionado, mas informou que não poderia comparecer à escola.
Equipes (psicólogo e assistente social) da 4ª Gerência Regional de Educação e da Companhia de Policiamento Escolar (CIPE) estão na Unidade para prestar assistência à diretora e apurar o caso. O resultado da apuração será enviado ao Conselho Escolar para que seja assinada a transferência da estudante. 

A Secretaria de Educação destaca que vem desenvolvendo nas escolas projetos contra todo tipo de violência, como o Paz nas Escolas, e que em 2018 esses projetos serão intensificados."

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web