Política

Dono da JBS grava Temer dando aval para calar Eduardo Cunha

A assessoria da Presidência da República nega o relato.
RAYANE TRAJANO
18/05/2017 07h22 - atualizado

O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, revelou em sua delação que o presidente Michel Temer (PMDB) sabia e deu aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), preso na Operação Lava Jato. A informação foi publicada pelo jornalista Lauro Jardim, no site O Globo, na noite dessa quarta-feira (17).

O empresário teria gravado uma conversa com Temer, ocorrido no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu.  Joesley disse a Temer que estava pagando mesada ao Educardo Cunha e a Lúcio Funaro, em troca do silêncio de ambos. No momento, Temer teria dito “Tem que manter isso, viu?”. As gravações foram entregues na Procuradoria-Geral da República.

  • Foto: Facebook/ Michel TemerMichel TemerMichel Temer

Em nota, a assessoria da Presidência da República informou que Temer teve encontro com empresário, mas não participou e nem autorizou nenhum movimento com objetivo de barrar delações.

Aécio Neves

O ex-candidato à presidência da República, Aécio Neves (PSDB) também foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley. Dinheiro que foi entregue a um primo dele, a cena foi filmada pela Polícia Federal.

Mais conteúdo sobre: