Política

Elmano Férrer critica estrutura dos reservatórios de água do Piauí

Segundo o senador, o setor público não foi inteligente e nem capaz de realizar obras de infraestrutura e dar à região instrumentos de sobrevivência com a seca.
ISABELA DE MENESES
10/10/2017 10h10 - atualizado

Durante pronunciamento, nessa segunda-feira (09), o senador Elmano Férrer (PMDB-PI) mostrou preocupação com o baixo nível dos reservatórios de água no Piauí.  Além disso, lembrou que reservatórios construídos não armazenam água suficiente para a população local.

Segundo o senador, o setor público não foi inteligente e nem capaz de realizar obras de infraestrutura e dar à região instrumentos de sobrevivência com a seca. Como também lamentou as condições dos reservatórios no Piauí.

  • Foto: Agência SenadoSenador Elmano Férrer (PMDB)Senador Elmano Férrer (PMDB)

“O município de Fronteiras tem um reservatório construído pelo Dnocs [Departamento Nacional de Obras contra a Seca] há mais de 70 anos, com capacidade de 51,8 milhões m³. Tinha 1,5% de água. Não existe mais nem volume morto. O açude Piaus com 104 milhões de m³ de água, não tem 4% [de água]”, lembrou o parlamentar.

Elmano falou da Adutora do Sertão, que pretende pegar água subterrânea de excelente qualidade, no Aquífero Cabeça para abastecer a 51 municípios do semiárido do Piauí.

Antes é necessário a realização de um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), etapa fundamental para garantir condições de desenvolvimento do projeto de instalação da Adutora, identificando as alternativas viáveis e a compatibilidade com os investimentos previstos.

“No nosso entendimento e no entendimento de técnicos de várias instituições, seria uma solução definitiva, por 300 anos, que abasteceria cidades, com uma segurança de que não teríamos problemas mais de variações climáticas, de seca, porque a água viria desse lençol subterrâneo no Vale do Gurgueia”, finalizou Elmano.

Mais conteúdo sobre: