Polícia

Estupro e homicídio em Uruçuí não tem relação com dívidas de droga

Segundo o delegado Bruno Ursulino, titular da Delegacia da cidade, os principais envolvidos no caso já foram ouvidos e o crime já está elucidado.
MARCOS CUNHA
04/05/2017 18h32 - atualizado

Os menores infratores que mataram um jovem e estupraram sua namorada na cidade de Uruçuí, na madrugada dessa quarta-feira (03), devem ser encaminhados para o Centro Educacional de Internação Provisória (CEIP). Segundo o delegado Bruno Ursulino, titular da Delegacia da cidade, os principais envolvidos no caso já foram ouvidos e o crime já está elucidado.

“Ainda faltam algumas pessoas, mas nada que vá alterar os depoimentos que já colhemos. Na verdade, o crime já está todo bem elucidado, bem claro, só estamos fazendo algumas diligências complementares para poder colocar nos autos da investigação”, repassou Bruno.

A menor vítima do estupro já prestou depoimento e foi encaminhada para o Serviço de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Sexual (SAMVVIS) em Teresina, ainda na tarde de ontem (03), para os exames que atestam a violência sexual. O delegado afirmou que ainda aguarda os laudos periciais para anexar ao inquérito.

Em depoimento, os três adolescentes envolvidos no crime alegaram que degolaram o jovem por conta de uma dívida de drogas, mas a hipótese foi descartada pela Polícia. Segundo o delegado, provas apontam que os menores cometeram os crimes apenas por crueldade. 

O crime

O caso aconteceu na ponte que liga Uruçuí ao município maranhense de Benedito Leite.  Jovem e o namorado estavam no local quando os três menores se aproximaram, ela foi estuprada e o namorado degolado e jogado no rio. Após o estupro, a vítima foi liberada e procurou socorro policial. Os menores ainda roubaram a moto e celulares do casal.

Os acusados já confessaram a autoria e assumiram ainda ter gravado cenas do crime com um celular. Um dos envolvidos já possui mais de 30 passagens pela polícia.

Mais conteúdo sobre: