Piauí

Franzé Silva investiga 12 médicos por acúmulos irregulares de cargos

O Secretário de Administração e Previdência do Estado concedeu prazo de 30 dias para conclusão dos trabalhos de averiguação.
VITOR FERNANDES
17/08/2017 15h45 - atualizado

O Secretário de Administração e Previdência do Piauí, Francisco José Alves da Silva, instaurou Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra 12 médicos por acumularem com incompatibilidade de horário os cargos efetivos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) com a Prefeitura Municipal de Teresina.

  • Foto: Divulgação/SeadprevSecretário de Administração, Franzé SilvaSecretário de Administração, Franzé Silva

Veja a lista com os nomes dos médicos denunciados:

PORTARIA GAB. SEADPREV.

Nomes

Nº. 180/17

MÁCIA ALVES DOS SANTOS

Nº. 181/17

MOISÉS PAULO SÉRVIO

Nº. 183/17

EDSON CIPRIANO FEITOSA

Nº. 184/17

BRUNO RIBEIRO DE ALMEIDA

Nº. 185/17

MIRIAM BORGES FORTES COUTO

Nº. 186/17

MARIA DO SOCORRO SOARES ANDRADE

Nº. 187/17

MARILEA DA SILVA LEAL

Nº. 188/17

ALESSE RIBEIRO DOS SANTOS

Nº. 189/17

FRANCISCO PAULO DE OLIVEIRA COSTA FILHO

Nº. 190/17

ARTHEMIS MOREIRA MAGALHÃES SOUSA

Nº. 191/17

DANIEL DUTRA DOS SANTOS

Nº. 192/17

ALEXANDRE FERRO GOMES LINARD

Franzé Silva, designou servidores e suplentes para avaliarem os processos e concedeu às comissões o prazo de 30 dias a partir da publicação das portarias para conclusão dos trabalhos. As portarias entraram em vigor neste mês de agosto, quando foram publicadas.

O Secretário considerou o art. 154 e seguintes da Lei Complementar estadual n° 13/1994 (Estatuto do Servidor) que diz que “verificada em processo disciplinar acumulação proibida e provada a boa- fé, o servidor optará por um dos cargos”, mas caso “provada má-fé, perderá também o cargo que exercia há mais tempo e restituirá o que tiver percebido indevidamente”.