Geral

Gilberto Kassab anuncia serviços postais dos Correios até fim do ano

Os Correios anunciaram o fim dos serviços em quase duas mil agências do país devido problemas econômicos.
VITOR FERNANDES
03/10/2017 18h16 - atualizado

O Ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, anunciou hoje (03) em um vídeo na internet, a continuidade do serviço bancários dentro dos Correios em quase duas mil agências da empresa em todo o país. Os Correios alegam problemas econômicos para a manutenção do serviço, e a permanência do banco postal é temporária até que se encontre uma outra solução para o caso.

Os Correios ameaçam acabar com a atividade de várias agências em cidades e estados onde há obrigatoriedade legal de manutenção de vigilantes armados. A empresa alega que não tem como arcar com tais custos, principalmente em lojas deficitárias.

Segundo o presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT), Guilherme Campos, existem atualmente no Brasil 6.045 unidades dos Correios com serviço de banco postal, das quais 5.062 dão prejuízo. Guilherme Campos informa também que das 1.979 agências operando em locais com obrigatoriedade de segurança armada, 1.558 são deficitárias.

  • Foto: Antônio Cruz/Agência BrasilMinistro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

O vice-presidente do Banco do Brasil, Walter Malieni Júnior, disse em audiência realizada no final do mês passado no Senado Federal, que o banco estaria disposto a dividir com os Correios o custo de R$ 8 milhões mensais para garantir a segurança das 1.979 agências. A proposta foi apresentada pelo deputado Júlio César (PSD-PI), mas não foi aceita pelo presidente da EBCT, Guilherme Campos.

Nessa mesma audiência, o senador Elmano Férrer (PTB-PI) se pronunciou afirmando que estatais como o Banco do Brasil e a EBCT não podem agir visando somente ao lucro, deixando de lado compromissos sociais.

O Banco do Brasil opera a atividade bancária nas agências postais desde 2011, quando venceu uma disputa com outros bancos privados. O contrato terminou no fim de 2016, quando foi feito novo leilão. Na época, não apareceram interessados em explorar o serviço. Desde então, o BB tem operado o sistema por meio de um acordo.

O Ministro Gilberto Kassab falou, no vídeo divulgado hoje, que a continuidade dos serviços bancários dentro das agências dos Correios, os chamados bancos postais, segue até o início do próximo ano.

“O Banco do Brasil, ao longo dos próximos quatro meses, irá continuar realizando o financiamento das ações do banco postal, e com isso, até final de janeiro, nós temos a tranquilidade de encontrar uma outra solução para que o banco postal não deixe de prestar os excelente serviços que ele vem fazendo nos últimos anos”, disse.

O ministro também agradeceu ao deputado piauiense Júlio César, que, segundo ele, liderou esse processo de negociação no Congresso Nacional.

Mais conteúdo sobre: