Piauí

Gleisi Hoffman defende eleições diretas durante visita a Teresina

Senadora alegou que PT se articula para aprovar emenda que evita votação indireta.
MARCOS CUNHA
26/05/2017 18h16 - atualizado

Durante visita ao Centro Integrado de Reabilitação do Piauí, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) reafirmou seu posicionamento a favor de eleições diretas para a Presidência da República, no caso da saída do presidente Michel Temer, que atualmente enfrenta a pior fase de seu Governo.

A petista alegou que o Partido se articula para aprovar uma emenda constitucional capaz de alterar as eleições indiretas, e colocar o poder de escolha na mão da população. “O povo está indo para as ruas e está demonstrando que não quer que esse governo continue, que quer mudar as coisas, e estão pedindo eleições diretas. Acho que a única forma de melhorar a situação do país, resolver crise e legitimar um governo é pelo voto popular”, afirmou Gleisi.

Questionada sobre a pressão existente sobre as reformas previdenciária e trabalhista, Gleisi Hoffman afirmou que a atual conjuntura política do Brasil não permite uma discussão das reformas.

  • Foto: Marcos Cunha/VIAGORAGleisi HoffmannGleisi Hoffmann

“Nós vamos fazer de tudo para suspender, o país não tem condições de fazer uma discussão de reformas como está sendo feita agora, está numa crise política e institucional, e vai mexer com os direitos básicos do povo, não tem condições”, ponderou.

Também em Teresina, o senador Lindbergh farias (PT-RJ) reforçou o pedido de eleições diretas. “Eu acho que é o melhor caminho, porque eleições indiretas não resolve nada e vamos continuar nessa crise política”, conta. O senador chegou a declarar ainda que o governo de Temer “não aguenta mais 15 dias”.

Os senadores chegaram ao Piauí no início da tarde desta sexta-feira (26), e participam de sessão solene na Câmara Municipal de Teresina em homenagem aos 37 anos da fundação do Partido dos Trabalhadores (PT).

Mais conteúdo sobre: