Geral

Goleiro Bruno volta a ser preso após Supremo revogar liminar

Ele foi condenado pelo assassinato da ex-amante Eliza Samudio, em 2010.
MARCOS CUNHA
27/04/2017 19h04 - atualizado

O goleiro Bruno Fernandes voltou a ser preso na tarde desta quinta-feira (27), após se apresentar na Delegacia Regional de Varginha, em Minas Gerais. Acusado de mandar matar Eliza Samudio, o goleiro foi detido pela segunda vez devido a um mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

A polícia cumpre uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o retorno do goleiro à prisão após revogar a liminar que permitia sua liberdade. Segundo a polícia, o goleiro do Boa Esporte será levado para o presídio de Varginha.

No STF, a maioria dos ministros da casa votou contra o habeas corpus que garantia a liberdade do jogador. A decisão foi tomada por três votos a um. Marco Aurélio Mello, que havia concedido liberdade do jogador em fevereiro, foi o único voto a favor.

  • Foto: ReproduçãoBruno perde 113 dias ganhos com trabalho na penitenciáriaBruno perde 113 dias ganhos com trabalho na penitenciária

Na mesma terça-feira (25) da votação no Supremo, o goleiro já teria se apresentado à polícia, mas não ficou preso porque ainda não havia mandado de prisão expedido. Bruno foi condenado pelo assassinato da ex-amante Eliza Samudio, em 2010, e estava solto desde 24 de fevereiro, por decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Mais conteúdo sobre: