Política

Governador do Amazonas José Melo e vice são cassados pelo TSE

O tribunal também decidiu pela realização de novas eleições diretas no estado.
ISABELA DE MENESES
04/05/2017 13h05 - atualizado

A cassação do governador do Amazonas, José Melo (PROS), e do seu vice, Henrique Oliveira (SD), por compra de votos nas eleições de 2014, foi mantida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por 5 votos a 2, na manhã desta quinta-feira (04).

O governador e o vice, além de perderem o mandato, o tribunal também decidiu pela realização de novas eleições diretas no estado, provavelmente entre 30 e 40 dias.

Segundo o TSE, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, David Almeida (PSD), assume a partir de agora o cargo de governador do estado, até as eleições.

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas já havia cassado os governantes, mas a decisão do TSE levou em consideração a análise de um recurso movido pela defesa do governador, que contestava a primeira instância.

O pedido de cassação foi proposto pela coligação adversária "Renovação e Experiência", que apresentou como candidato o atual senador Eduardo Braga (PMDB), derrotado no segundo turno das eleições.