Piauí

Heráclito diz que redução da bancada federal prejudica o Nordeste

Se aprovada no Plenário do Senado, a proposta ainda será analisada pela Câmara dos Deputados.
RAYANE TRAJANO
07/04/2017 10h08

O deputado piauiense Heráclito Fortes (PSB) criticou o projeto que redefine o número de deputados federais, estaduais e distritais no país. A matéria foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, nesta quarta-feira (05), e segue para discussão no Plenário do Senado.

Caso seja aprovada, com a mudança o Piauí vai perder duas vagas na Câmara Federal, ficando com apenas oito representantes.

“Sou contra e acho que não podemos diminuir uma bancada de 10 deputados. Ela já está no limite mínimo. Se querem fazer alguma reacomodação, que procurem as bancadas com maior número e não as de menor”, disse.

  • Foto: AscomHeráclito FortesHeráclito Fortes

Segundo Heráclito, os 513 deputados existem, hoje, porque na Constituinte se estabeleceu um critério fixo com esses números, respeitando São Paulo. “Na hora que mexer com o Nordeste ou com qualquer outro estado, vai-se querer rever São Paulo e aí são Paulo vai querer mais parlamentares”, pontuou.

O relatório apresentado pelo senador Antônio Anastásia (PSDB-MG) prevê ainda que sete Estados poderão aumentar a bancada de deputados eleitos a partir de 2019: Pará Amazonas, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Santa Catarina e Rio Grande do Norte. Por outro lado, outros sete teriam redução no número de representantes: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraíba, Piauí, Paraná, Pernambuco e Alagoas.

Se aprovada no Plenário, a proposta ainda será analisada pela Câmara dos Deputados.

Mais conteúdo sobre: