Política

Heráclito Fortes diz que manifestação de senadoras foi “lamentável”

Dentre as senadoras manifestantes, estava a piauiense Regina Sousa (PT).
MARCOS CUNHA
12/07/2017 17h55 - atualizado

Durante sessão na Câmara nessa terça-feira (11), o deputado federal Heráclito Fortes (PSB) comentou episódio ocorrido no Plenário do Senado Federal, quando o presidente da Casa, Eunício de Oliveira, foi impedido de dar início à sessão para votação da Reforma Trabalhista por algumas senadoras, entre elas, Regina Sousa (PT-PI). 

Heráclito classificou como “lamentável” a manifestação das parlamentares que ocuparam as cadeiras da Mesa Diretora. O deputado acrescentou que existem outros instrumentos para se fazer ser ouvido dentro do plenário.

“É lamentável o que nós estamos vendo aí. Quem tem voz e o direito de usá-la, não precisa de outro instrumento. Nós temos que ter essa consciência”, disse Heráclito, apelando aos parlamentares por união pelo país. Ele relembrou outras situações em que houveram protestos no Congresso Nacional. "Eu presidi uma sessão nesta Casa, e a oposição entrou aqui nesse plenário com apitos na boca. O Parlamento não é pra isso", disse.

  • Foto: AscomDeputado Federal Heráclito Fortes (PSB-PI)Deputado Federal Heráclito Fortes (PSB-PI)

Dentre as senadoras manifestantes, estava a piauiense Regina Sousa (PT). Após o fato, o senador José Medeiros (PSD-MT) protocolou no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar um pedido de denúncia contra as senadoras, solicitando a instauração de procedimento disciplinar.

O senador conseguiu o apoio de outros 13 senadores, que também assinaram a representação. Os piauienses Elmano Férrer (PMDB) e Ciro Nogueira (PP) assinaram o documento contra Regina Sousa.