Geral

INSS paga indevidamente R$ 400 mil à servidores da Câmara Federal

A Câmara e o INSS assinaram acordo para aumentar o controle de benefícios previdenciários.
VITOR FERNANDES
14/07/2017 16h13 - atualizado

Até setembro de 2015, o controle de óbitos de servidores da Câmara dos Deputados era feito por meio de um contrato com a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev). Até essa semana como não estava ocorrendo a coleta desse tipo de dados, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pagou indevidamente um montante total de R$ 400 mil, de acordo com o diretor-geral da Câmara, Lúcio Lopes.

  • Foto: Luís Macedo/Câmara dos DeputadosLeonardo Gadelha discursa na solenidade de assinatura do acordo. Ao fundo, Lúcio Lopes.Leonardo Gadelha discursa na solenidade de assinatura do acordo. Ao fundo, Lúcio Lopes.

Nessa quinta-feira (13), a Câmara dos Deputados e o INSS assinaram um acordo com objetivo de melhorar o controle sobre concessão e pagamento de benefícios previdenciários. Assinaram o convênio o Lúcio Lopes e o presidente do INSS, Leonardo Gadelha.

O acordo de cooperação técnica não tem custos para a Câmara e permite que a área administrativa tenha acesso a dados do Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi). As informações são confidenciais.

De acordo com a Câmara Notícias, a Câmara dos Deputados registra atualmente cerca de 3.300 aposentados e 1.200 pensionistas. Somados os efetivos, os ocupantes de Cargos de Natureza Especial e os secretários parlamentares, são cerca de 20 mil servidores ativos.

Mais conteúdo sobre: