Política

Janot pede a Fachin providências em inquérito contra Ciro Nogueira

Após analisar o resultados das buscas feitas pela Polícia Federal, Rodrigo Janot apresentou manifestação e pediu providências. A petição será analisada pelo ministro Edson Fachin.
RAYANE TRAJANO
21/06/2017 20h03 - atualizado

O procurador-geral da República Rodrigo Janot protocolou, nessa terça-feira (20), uma petição ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato do Supremo Tribunal Federal, pedindo providências no inquérito contra o senador Ciro Nogueira, onde é acusado de receber propina da Odebrecht.

O inquérito foi aberto em abril deste ano, a pedido de Janot, que apontou indícios dos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e corrupção ativa. Entre os dias 18 de abril e 31 de março, a Polícia Federal realizou as diligências que foram pedidas pelo Ministério Público Federal nos autos do inquérito.

  • Foto: Agência SenadoSenador Ciro NogueiraSenador Ciro Nogueira

Após analisar o resultados das buscas feitas pela Polícia Federal, Rodrigo Janot apresentou manifestação e pediu providências. A petição será analisada pelo ministro Edson Fachin.

Entenda o caso

Em delação, os ex-diretores da Odebrecht informaram que nos anos de 2010 e 2014, Ciro os procurou solicitando repasses financeiros a pretexto de sua campanha eleitoral e também para o Partido Progressista (PP).

Segundo os relatos, no ano de 2010, teria o senador recebido a importância de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais), valor não contabilizado e pago pelo setor de Operações Estruturadas do grupo Odebrecht, estando, ainda, registrado no sistema “Drousys” com a identificação do beneficiário pelo codinome “Cerrado”.

 No ano de 2014, o parlamentar recebeu, R$ 1.300.000,00 (um milhão e trezentos mil reais), em 2 (duas) parcelas, da mesma forma através de operações não contabilizadas.