Política

Joesley diz ter doado US$ 150 mi para campanhas de Lula e Dilma

Declaração foi dada por Joesley Batista na sede da Procuradoria Geral da República em 3 de maio deste ano.
MARCOS CUNHA
19/05/2017 16h49 - atualizado

O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, afirmou ter transferido US$ 70 milhões para contas no exterior destinados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais US$ 80 milhões em conta, também no exterior, em benefício da ex-presidente Dilma Roussef (veja a partir de 29 minutos do vídeo abaixo).

Segundo o empresário, os montantes teriam sido enviados por meio do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e gastos "tudo em campanha". Joesley acrescentou que Lula e Dilma tinham conhecimento dos repasses.

A declaração foi dada por Joesley em 3 de maio de 2017 na sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília. "Teve duas fases, a do presidente Lula e teve a fase da presidente Dilma. Na fase do presidente Lula chegou a US$ 80 milhões de dólares, na fase da presidente Dilma chegou a uns US$ 70 [milhões]. Ou ao contrário: US$ 70 [milhões] na do Lula e US$ 80 [milhões] na da Dilma”, delatou.

Veja maisAssista aos vídeos da delação do empresário Joesley Batista

Em 2014, Joesley disse ter sido chamado por Guido e orientado a doar, a partir das mesmas contas, dinheiro para candidatos do PT e de outros partidos, citando também os partidos PMDB e PC do B.

Durante as delações dos donos do grupo JBS, o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves também foram citados no conteúdo. Em decorrência dos depoimentos, Aécio foi afastado do cargo no Senado Federal e também da presidência do PSDB.