Piauí

Juiz nega pedido de Lula por resposta à reportagem do Fantástico

O magistrado também condenou o Lula a pagar R$ 20 mil a título de despesas do processo e honorários de advogados.
VITOR FERNANDES
01/09/2017 15h39 - atualizado

O ex-presidente Lula teve negado seu pedido de resposta à reportagem exibida pelo programa Fantástico da Globo no dia 16 de julho deste ano que falava sobre a condenação do ex-presidente pelo juiz Sérgio Moro envolvendo a propriedade de um imóvel em Guarujá, São Paulo. A decisão é do juiz Gustavo Dall’Olio da quarta-feira (30).

  • Foto: Lula Marques/Agência PTLula (PT)Lula (PT)

Para a defesa de Lula, a reportagem "induziu a erro o telespectador, atentando contra sua honra, intimidade, reputação e imagem”.

O juiz alegou não poder interferir nos textos jornalísticos. “Não se vislumbra abuso do direito de informação, tampouco lesão a direitos da personalidade humana, concluo que é vedado ao Poder Judiciário influir no conteúdo de matéria jornalística do programa Fantástico, porque a ninguém, nem mesmo ao ex-Presidente da República, é dado pautar a imprensa”. A defesa de Lula pode recorrer da sentença.

A sentença conclui que a reportagem “não resvalou na prática de qualquer abuso ou ilícito” e que a “Globo Comunicação e Participação S/A fez o que lhe incumbia, informar; direito seu e da coletividade, exercitado de forma regular e profissional, facultando-se, ao ex-Presidente da República, o contraditório, por meio de seus advogados, conduta que não lhe era exigida, por nenhuma norma legal, senão pela adoção de padrões éticos que revelam a prática do bom jornalismo”.

O magistrado também condenou o Lula a pagar R$ 20 mil a título de despesas do processo e honorários de advogados.

Mais conteúdo sobre: