Piauí

Justiça retoma ação de improbidade contra ex-prefeito Ronaldo Lages

O processo que tramitava na Justiça Federal, foi encaminhado para a Vara Única da Comarca da cidade de Porto, sob responsabilidade do juiz Ulysses Gonçalves da Silva Neto.
MARCOS CUNHA
21/05/2017 12h03 - atualizado

O juiz Ulysses Gonçalves da Silva Neto, da Vara Única da Comarca da cidade de Porto, retomou na última terça-feira (16),  a ação civil por improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Nossa Senhora dos Remédios, Ronaldo Lages. 

O ex-gestor teria deixado de prestar contas de recursos de um convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o que causou inadimplência diante do órgão e prejuízos ao município, que decidiu recorrer à Justiça.

O processo, inicialmente, foi ajuizado no final do ano de 2011 na Justiça Federal. O órgão só declarou que o caso não era de sua competência em dezembro de 2016, quando o processo foi encaminhado para a instância certa, no caso, a Comarca de Porto.

  • Foto: Facebook/Ronaldo César Lages Castelo BrancoRonaldo LagesRonaldo Lages

Para a retomada do processo, o juiz considerou a gravidade das condutas atribuídas ao ex-prefeito, o que demanda uma investigação mais apurada. O ex-prefeito Ronaldo Lages vai ser notificado sobre a continuidade, e deve apresentar contestação em um prazo de até 15 dias, a contar da decisão.

O juiz Ulysses Gonçalves determinou ainda a expedição de ofício ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome com cópias integrais dos procedimentos e documentos referentes à celebração, execução e análise de prestações de contas do convênio, também no prazo de 15 dias.

Outro lado 

O Viagora não conseguiu localizar o ex-prefeito Ronaldo Lages para comentar o caso. O espaço está aberto para futuros esclarecimentos.