Política

Líder do movimento Avança Piauí diz que é cedo para acusar Temer

O movimento aguarda a apuração das gravações que acusam o ex presidente de corrupção.
GABRIEL SOARES
20/05/2017 17h38 - atualizado

O líder do Movimento Avança Piauí, Manoel Lopes, acredita que pedir a renúncia do presidente Michel Temer após as delações dos donos da JBS é precipitado. A organização, originada do movimento "Vem Pra Rua" encabeçou manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e no "combate à corrupção". Agora, após o atual escândalo envolvendo o presidente, o movimento não se posicionou em relação aos pedidos de impechment. 

De acordo com Manuel Lopes,o movimento segue aguardando por uma investigação mais detalhada para tomar providências e definir o posicionamento em relação a Temer. "O que defendemos no momento é que os cargos políticos no Brasil sejam ocupados por pessoas que tenham credibilidade perante a opinião pública", disse.

  • Foto: Divulgação/FacebookLíder do movimento Avança Piauí diz que é precipitado acusar Temer.Líder do movimento Avança Piauí diz que é precipitado acusar Temer.

Manoel Lopes citou a reportagem da Folha de São Paulo, onde o jornal contratou um perito que apontou indícios de alterações nos áudios. Ele ainda afirmou suspeitar de uma suposta manobra política contra o presidente. “Eu chego a suspeitar que tudo isso pode ser conspiração envolvendo o ex-presidente Lula e sua cúpula para derrubar o presidente. Mas isso não é o posicionamento do Avança Piauí, é um opinião minha”, explicou. 

Na tarde deste sábado (20) , o presidente Michel Temer disse em ponunciamento oficial que a gravação da conversa foi editada e que por isso pedirá a suspensão do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF)

Mais conteúdo sobre: