Polícia

Mãe de menino encontrado na Major César deve ser indiciada

Segundo o delegado Jarbas Lima, a prisão de Sebastiana foi negada pela juíza da Vara Única de Altos, Andrea Parente Lobão Veras.
ISABELA DE MENESES
09/10/2017 17h27 - atualizado

Em entrevista ao Viagora, na manhã desta segunda-feira (09), o delegado Jarbas Lima, titular do 14º Distrito Policial, que investiga o caso do menino de 13 anos encontrado na cela de um detento na Colônia Agrícola Major César, informou que a mãe da criança, Sebastiana Rodrigues Gomes, 48 anos, deve ser indiciada por três crimes.

Segundo o delegado a prisão de Sebastiana foi negada pela juíza responsável pelo caso, por considerar que a mulher possui bons antecedentes criminais, emprego e se mostrou contra a decisão do pai do menino, de deixa-lo dormir na penitenciária com o detento.

“Ela foi contra, embora no meu entendimento ela [Sebastiana] tenha sido omissa. Mas no entendimento da juíza ela foi contra a decisão do pai de deixar o menor na penitenciária. Embora não tenha sido concedida a prisão preventiva, ela pode ser indiciada. Porque ela cometeu também os mesmos atos. Ela poderia ter procurado um agente penitenciário ou ter sido mais veemente”, disse o delegado.

  • Foto: Foto/Lucas DiasDelegado Jarbas LimaDelegado Jarbas Lima

Os crimes dos quais Sebastiana pode ser indiciada são abandono de incapaz, submeter criança e adolescente a ato vexatório, como também, expor a pessoa a perigo de vida e saúde, de acordo com o Jarbas Lima.

Além disso, o delegado contou que os dois irmãos do menino de 13 anos, também vão ser ouvidos. O intuito é apurar se foi um fato isolado, ou alguma das outras crianças já passou pelo mesmo.

Transferência

Gilmar Francisco Gomes, pai do garoto encontrado na penitenciária ainda está preso na Delegacia de Altos, mas deve ser transferido esta semana para uma das unidades do sistema prisional do Piauí, segundo informações do delegado Jarbas Lima.

O pai do garoto foi preso no último dia 05, após a juíza da Vara Única de Altos, Andrea Parente Lobão Veras, expedir mandado de prisão contra ele. Assim como o detento Vidal de Freitas Filho, teve a pena regredida para regime fechado, após decisão da juíza.