Política

Maia Filho gastou R$ 14 mil com pesquisa depois de sanção de projeto

As pesquisas são geralmente encomendadas para saber a opinião dos eleitores sobre projetos antes das votações, mas o deputado fez a pesquisa depois da aprovação e sanção do texto.
VITOR FERNANDES
27/09/2017 19h16 - atualizado

A Reforma Trabalhista foi sancionada pelo Presidente Michel Temerno dia 13 de julho deste ano, mas o deputado Maia Filho (PP) preferiu fazer pesquisa de opinião sobre a Reforma no mês de agosto, quatro meses depois da aprovação da Reforma pela Câmara Federalem que ele votou a favor na madrugada do dia 27 de abril.

De acordo com o site da Câmara dos Deputados, Maia Filho contratou o Instituto Datamax por R$ 14 mil para fazer essa pesquisa no município de Picos-PI. O recibo de contratação da assessoria técnica foi emitido no dia 07 de agosto.  

  • Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos DeputadosDeputado Federal Maia Filho (PP-PI)Deputado Federal Maia Filho (PP-PI)

Esse valor referente a essa consultoria faz parte dos R$ 66 mil de cota parlamentar gastos pelo deputado no mês de agosto, o mês em que houve maior utilização desses recursos que servem para pagar serviços próprios da função parlamentar. No ano de 2017, até agora, Maia Filho já gastou R$ 350 mil dos seus recursos para custeio como deputado.

Em matéria divulgada pelo Viagora em julho deste ano, Maia Filho estava em terceiro lugar dentres os deputados piauienses que mais utilizaram recursos de cota parlamentar. O site da Câmara dos Deputados faz a atualização dos valores e a forma como estão sendo utilizados esses recursos públicos à medida que os parlamentares fazem as prestações de contas.

  • Foto: ReproduçãoRecibo da contratação do serviço.Recibo da contratação do serviço.

Mais conteúdo sobre: