Piauí

Médicos da rede estadual iniciam paralisação de serviços no Piauí

Movimento começou com concentração em frente ao ambulatório azul do HGV.
GABRIEL SOARES
04/07/2017 12h01 - atualizado

Os médicos da rede estadual paralisam suas atividades nesta terça-feira (04), devido ao desconto na folha de pagamento do mês de junho causado pela adoção do ponto eletrônico nos locais detrabalho. O movimento segue até quinta-feira (06) e o atendimento retorna normalmente na próxima sexta-feira (07). A decisão da categoria também motivou o cancelamento do Mutirão de Cirurgias desse último sábado (1ª), no Hospital Getúlio Vargas (HGV).

  • Foto: Divulgação/SimepiDe braços cruzados, médicos da rede estadual suspendem atendimento até quinta-feira (06).De braços cruzados, médicos da rede estadual suspendem atendimento até quinta-feira (06).

No movimento também houve concentração de manifestantes em frente ao Ambulatório Azul do Hospital Getúlio Varga hoje (04), as 7h. Uma Assembleia Geral está marcada para o último dia de paralisação, dia 06, quinta-feira, às 19 horas, na sede do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), para avaliar novos rumos e providências a serem tomadas.

De acordo com o sindicato, a aferição do trabalho médico através de metas, é acordo previamente estabelecido com as secretarias de Administração e Saúde, formalizado pela portaria SESAPI/GAB n.138/2011, justamente por conta de especificidades do trabalho médico que inviabilizam a aplicação de ponto eletrônico. Especificidades essas, similares as que justificam a não obrigatoriedade de ponto eletrônico para procuradores, defensores e promotores.

A diretoria do HGV anunciou nessa segunda-feira (03) a alteração da data das consultas agendas durante o movimento. As novas datas das consultas serão 25, 26 e 27 de julho.

O governo anunciou que vai restituir o valor retirado do salário dos médicos. A justificativa seria a existência de  falhas na parametrização do sistema no âmbito das Unidades Hospitalares.

Mais conteúdo sobre: