Geral

Ministério da Saúde quer proibir refil de refrigerantes

O foco do Ministério é retirar 28,5 mil toneladas de sódio dos alimentos no Brasil entre 2017 e 2022.
GABRIEL SOARES
14/06/2017 18h54 - atualizado

O Ministério da Saúde quer proibir a venda de refis de refrigerante em lojas de fast-food no Brasil. A medida é parte de um acordo feito entre o órgão público e as empresas privadas do ramo de alimentação, com o objetivo de reduzir o cloreto de sódio, popularmente conhecido como sal, na alimentação brasileira.

De acordo com dados do MS, o refil de refrigerantes aumentou o consumo da bebida em 30%, indo contra os objetivos de reduzir na alimentação do brasileiro açúcar e cloreto de sódio. A ingestão diário de sal entre os brasileiros está muito acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Enquanto o ministério registra o consumo de 12 gramas de cloreto de sódio por dia no Brasil, a OMS recomenda 5 gramas diariamente.

O foco do Ministério é retirar 28,5 mil toneladas de sódio dos alimentos no Brasil entre 2017 e 2022. De início, a primeira categoria a participar no novo acordo são os pães, bisnaguinhas e massas instantâneas, uma vez que os pães são alguns dos alimentos mais consumidos pelos brasileiros.

Mais conteúdo sobre: