Política

Ministério Público abre inquérito contra o prefeito Gladson Murilo

A portaria foi assinada pela promotora de Justiça Gilvânia Alves Viana, no dia 31 de março de 2017.
RAYANE TRAJANO
12/04/2017 07h28 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí instaurou inquérito civil para investigar omissão, por tarde do prefeito Gladson Murilo, dos dados de fiscalização de trânsito no município de Corrente. A determinação para abertura da investigação é da promotora de Justiça Gilvânia Alves Viana. A portaria foi assinada no dia 31 de março de 2017.

A promotora ressaltou que município de Corrente é integrante do Sistema Nacional de Trânsito, sendo obrigado a prestar informações ao Denatran, sobre a receita arrecada com a cobrança de multas de trânsito e sua destinação.

  • Foto: Facebook/ Iracema PortellaPrefeito Gladson MuriloPrefeito Gladson Murilo

De acordo com a portaria do MP, o prefeito Gladson Murilo é omisso em exercer a fiscalização de trânsito que lhe compete, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O caso, se confirmado, configura-se improbidade administrativa.

A promotora determinou que o prefeito Gladson Murilo apresente, no prazo de 15 dias, todos os documentos que comprovam a criação do órgão fiscalizador de trânsito no município, informando inclusive os servidores que são lotados nesse órgão, além da receita arrecadada com a cobrança de multas de trânsito e a destinação dessa receita.

Outro lado

Procurada pelo Viagora, a assessoria de imprensa da prefeitura de Corrente informou que enviaria posicionamento sobre o caso, o que não ocorreu até a publicação desta matéria.