Geral

Ministro do TST considera greve de servidores dos Correios abusiva

O ministro disse que, na prática, não há greve, apenas ausência de trabalho.
RAYANE TRAJANO
28/09/2017 17h31 - atualizado

O vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Emmanoel Pereira, reconheceu como abusiva a paralisação de empregados dos Correios, iniciada no último dia 19. Assim, fica revogada liminar concedida na terça-feira (26), que determinou a manutenção de 80% das atividades nas agências postais.

Em seu despacho assinado na tarde desta quinta-feira (28), o ministro declarou que “houve adesão à greve com a negociação ainda não encerrada, o que implica na abusividade”.

Segundo Emmanoel Pereira, do ponto de vista prático, se os trabalhadores de determinado segmento se encontram em greve e esta é considerada abusiva, “simplesmente significa que não estão em greve, e aí cabe ao empregador adotar as providências que entender pertinentes, conforme sua conveniência, partindo da premissa de que para tais trabalhadores não há greve, mas simplesmente ausência ao trabalho”.