Piauí

Ministro Roberto Freire é o segundo a deixar o Governo Temer

Parlamentares do PPS dizem que situação é insustentável e pedem renúncia de Temer.
MARCOS CUNHA
18/05/2017 18h09 - atualizado

Após renúncia do ministro das Cidades, Bruno Araújoo ministro da Cultura, Roberto Freire, também decidiu entregar o cargo nesta quinta-feira (18), diante das denúncias de que o presidente Michel Temer deu aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Freire é deputado licenciado pelo PPS. A informação foi divulgada pelo líder do PPS na Câmara, Arnaldo Jordy.

  • Foto: Divulgação/Marcos DiasMinistro da Cultura, Roberto Freire (PPS)Ministro da Cultura, Roberto Freire (PPS)

Pela manhã, jornalistas já haviam adiantado que ministros do PPS deveriam entregar os cargos. A avaliação no partido é de que a situação do governo Temer é insustentável. Os nove deputados da bancada do PPS na Câmara defendem a renúncia do presidente da República. Inicialmente o líder do PPS também tinha informado que o Ministro da Defesa iria deixar o cargo, mas a informação foi negada pela assessoria.

O ministro Bruno Araújo (PSDB) foi o primeiro componente do Governo a deixar o cargo. Ele teria consultado outros parlamentares tucanos antes de tomar a decisão. Bruno integra o mesmo partido do senador Aécio Neves, também acusado de receber propina do grupo JBS.

Mais conteúdo sobre: