Piauí

Miss Brasil visita mulheres vítimas de violência em Teresina

"A gente precisa ouvir a dor da outra e ajudá-la a continuar nessa luta", disse a miss.
RAYANE TRAJANO E ISABELA DE MENESES
26/08/2017 11h50 - atualizado

Miss Brasil Monalysa Alcântara visita Centro Esperança Garcia

A Miss Brasil 2017, Monalysa Alcântara, visitou neste sábado (26), o Centro de Referência da Mulher em Situação de Violência – Esperança Garcia, no centro de Teresina, a convite do prefeito Firmino Filho.

A coordenadora do Centro, Roberta Mara, falou que o objetivo da visita é dar apoio à Monalysa, que foi vítima de racismo, ao mesmo tempo em que a figura de Miss inspira as mulheres do local.

“Esse momento é duplo, estar recebendo a Miss Brasil, essa mulher que está sofrendo, de certa forma, uma violência também: o preconceito, o racismo. Vai ser um momento duplo, as mulheres acolhendo-a e ela fortalecendo as nossas mulheres atendidas”, disse.

Monalysa conversou com algumas das mulheres atendidas no Centro e contou, emocionada, sobre a luta contra a violência e o feminicídio.

“A gente tem que se colocar no lugar do outro. Eu nunca passei por nenhum tipo de violência, porém esses histórias se repetem, já ouvi muito na minha família, na minha rua, na minha cidade. Você precisa se colocar no lugar da outra [...] Eu ouço as meninas e junto com elas vou nessa luta, a gente precisa ouvir a dor da outra e ajudá-la a continuar nessa luta, a gente precisa de união. Existe o caso da mulher negra, o caso de outras mulheres, existem várias vertentes, mas no final de tudo, somos uma só”, disse a Miss Brasil.

Mais conteúdo sobre: