Piauí

MP apura se público foi prejudicado em show de Whindersson Nunes

A portaria que determina a abertura do inquérito foi assinada pela promotora Maria das Graças do Monte Teixeira, da 32ª Promotoria de Justiça de Teresina, no dia 07 de abril.
RAYANE TRAJANO
12/04/2017 16h23 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Estado do Piauí instaurou procedimento preparatório de inquérito civil para investigar “eventuais danos/prejuízos causados aos consumidores do evento de stand up ‘Proparoxítona’ do humorista e youtuber Whindersson Nunes”.

A portaria que determina a abertura do inquérito foi assinada pela promotora Maria das Graças do Monte Teixeira, da 32ª Promotoria de Justiça de Teresina, no dia 07 de abril.

O espetáculo aconteceu no dia 01 de abril, no Centro de Convenções Atlantic City. Durante e após a apresentação, dezenas de pessoas comentaram que houve interrupção do show por falhas técnicas e problemas no som. O próprio humorista comentou o caso nas redes sociais e disse que nunca havia passado por problemas semelhantes em cima do palco.

  • Foto: DivulgaçãoWhindersson NunesWhindersson Nunes

A investigação proposta pela promotora não foi embasada em denúncia feita ao Ministério Público, mas ocorre devido a “matérias divulgadas em portais de notícias deste município, noticiando a frustração de diversos consumidores com os serviços prestados no evento”.

A promotora determinou expedição de ofício à empresa Non Stop Produções, responsável pela organização do evento, para que apresente esclarecimentos sobre a realização do show, possíveis falhas técnicas, organização do espaço onde foi realizado o espetáculo, publicidade e cumprimento da oferta; ao PROCON-PI, para verificar se houve o registro de alguma reclamação sobre o evento supracitado; aos responsáveis pelo Centro de Convenções Atlantic City World Eventos, para que prestem esclarecimentos sobre o aluguel do espaço, as possíveis falhas técnicas, o contrato firmado com a empresa responsável pelo show.