Piauí

MP investiga prejuízo aos consumidores do "Bloquinho da Pink"

O objetivo é que sejam colhidas declarações, assim como os elementos que comprovem os danos por falhas na prestação de serviço.
ISABELA DE MENESES
06/07/2017 11h38 - atualizado

A promotora de Justiça Gladys Sousa, da 32ª promotoria de justiça de Teresina, que atua na defesa do consumidor, instaurou procedimento preparatório de inquérito civil público para apurar possíveis prejuízos aos consumidores que participaram do evento “Bloquinho da Pink”, da antiga casa de show Pink Elephant, em fevereiro deste ano, em relação às falhas na prestação dos serviços ofertados pela organização da festa. 

Para instaurar o inquérito a promotora levou em consideração notícias veiculadas na imprensa da capital sobre o fato, além de receber reclamações de consumidores. Gladys Sousa informou que os consumidores do evento que se sentirem lesados podem procurar o Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI), entre os dias 05 a 31 de julho de 2017.

  • Foto: Street ViewBloquinho da PinkBloquinho da Pink

Essas pessoas devem comparecer ao edifício sede das promotorias e procuradorias de justiça, localizado na zona leste, na avenida Lindolfo Monteiro, n° 911, no bairro de Fátima, próximo ao cruzamento com a avenida Nossa Senhora de Fátima.

O objetivo é que sejam colhidas declarações, assim como os elementos que comprovem os danos, ou podem entrar contato com a ouvidoria por meio do número 127 ou pelo e-mail, [email protected]. A representante do MP-PI afirmou que após tomar conhecimento dos relatos dos clientes vai tomar às medidas adequadas aos casos.