Piauí

MP-PI investiga contratação sem concurso em CRAS de Teresina

Também haverá apuração de remanejamentos que foram feitos de forma supostamente arbitrária pela Prefeitura de Teresina.
VITOR FERNANDES
18/09/2017 11h12 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por intermédio do Promotor de Justiça Fernando Ferreira dos Santos, instaurou o procedimento preparatório nº 30/2017 para apurar ausência de concurso público para a contratação de profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Teresina bem como em relação aos remanejamentos que julga que foram feitos de forma arbitrária pelo prefeito Firmino Filho. 

O MP-PI considerou a documentação enviada pela 45ª Promotoria de Justiça, que encaminhou cópia da Ata de Audiência, da Portaria do Inquérito Civil Público nº 087/2017.

A portaria nº 42/2017 que abriu o procedimento para apurar o caso foi assinada pelo Promotor Fernando Santos na última segunda-feira, 11 de setembro.