Piauí

MP tenta impedir fechamento de leitos de UTI Neonatal do Dirceu

O caso está sob responsabilidade da 29ª Promotoria de Justiça de Teresina.
RAYANE TRAJANO E VITOR FERNANDES
13/09/2017 08h38 - atualizado

O Ministério Público do Piauí vai realizar, na quinta-feira (14), uma nova audiência pública para discutir o fechamento dos 07 (sete) leitos de UTI Neonatal da Maternidade Municipal Wall Ferraz.

O caso está sob responsabilidade da 29ª Promotoria de Justiça de Teresina, especializada na defesa da saúde pública. A audiência contará com a apresentação da minuta do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sílvio Mendes.

A atividade será realizada às 8:30, no auditório do prédio leste da Procuradoria Geral de Justiça do Piauí, localizado na Avenida Lindolfo Monteiro, zona leste da capital.

  • Foto: Reprodução/GoogleMapsMaternidade Wall FerrazMaternidade Wall Ferraz

Audiência anterior

No dia 04 de setembro foi realizada a audiência pública para discutir a situação da população que precisa dos leitos de UTI. O secretário estadual de Saúde, Florentino Neto e o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sílvio Mendes, não compareceram para prestar esclarecimentos.

Samara Valença, Coordenadora da UTIN da Maternidade Wall Ferraz enfatizou que é servidora também da maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER), e que recebeu vários pacientes transferidos, oriundos da MDER, mesmo após a inauguração de seus novos 10 leitos, o que por si só já evidencia a insuficiência de leitos na situação atual.

Entenda o caso

O acordo entre a Secretaria de Estado da Saúde e a Fundação Municipal de Saúde é de que a assistência em alta complexidade neonatal seja concentrada na Maternidade Dona Evangelina Rosa. O ajuste faz parte do Plano Emergencial de Redução da Mortalidade Infantil na capital.

Pelo Plano, enquanto a Evangelina Rosa ficará com os leitos de UTIN, as maternidades do município ficarão com os leitos de cuidados intermediários, funcionando também como retaguarda.

De acordo com a Sesapi, a Evangelina Rosa possui atualmente 30 leitos da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e deve inaugurar mais 10 até 2018.