Geral

MPF denuncia Greddel Vieira por prática de obstrução de justiça

Greddel é suspeito de tentar impedir investigações.
JOSEFA GEOVANA
16/08/2017 18h16 - atualizado

O ex-ministro do Presidente Michel Temer, Greddel Vieira Lima foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) nesta quarta-feira (16) por tentar impedir as investigações da operação Cui Bono, que apura fraudes na Caixa Econômica Federal.

  • Foto: DivulgaçãoEx-ministro Greddel Vieira LimaEx-ministro Greddel Vieira Lima

De acordo com o MPF, Greddel tentou sabotar o acordo de delação premiada de Lúcio Bolonha, suspeito de ter participado de esquemas envolvendo propina junto com Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o que deve enquadrá-lo no crime de obstrução de justiça no qual tenta embaraçar investigação de organizações criminosas, tendo como pena três a oito anos de prisão.

Greddel realizava ligações para Raquel Pita, esposa de Funaro objetivando saber o que seria discutido no acordo da delação premiada. O MPF acredita que as 17 ligações feitas por Greddel à Raquel eram feitas para tentar impedir a delação.

O ex-ministro também foi acusado de improbidade administrativa pela Justiça Federal em Brasília, por tentar pressionar o ex-ministro da cultura Marcelo Calero para conseguir um parecer técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a um empreendimento imobiliário em Salvador.

Greddel cumpre prisão domiciliar na Bahia desde julho por ter tentado atrapalhar as investigações, e ainda não se pronunciou sobre o caso.