Polícia

MPT instaura inquérito civil para apurar denúncia contra PRF

A denúncia foi recebida no último dia 28 de abril, sendo o inquérito civil instaurado nesta terça-feira (02), por determinação do procurador José Wellington de Carvalho Soares.
MARCOS CUNHA
03/05/2017 07h39 - atualizado

O Ministério Público do Trabalho, através da Procuradoria Regional da 22ª Região, decidiu instaurar um inquérito civil para apurar denúncia contra o Departamento de Polícia Rodoviária Federal no Piauí. De acordo com o relato, policiais rodoviários estariam trabalhando com coletes de proteção balística fora do prazo de validade.

  • Foto: Divulgação/PRFPRF do PiauíPRF do Piauí
  •  

    O procurador do Trabalho, José Wellington de Carvalho Soares, considerou a obrigação legal do órgão de fornecer aos trabalhadores o Equipamentos de Protecção Individual (EPI) adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho.

    A denúncia foi recebida no último dia 28 de abril, sendo o inquérito civil instaurado nesta terça-feira (02). A medida visa apurar detalhadamente os fatos correspondentes a denúncia para então adotar as providências cabíveis.

Outro lado

A assessoria da Polícia Rodoviária Federal no Piauí informou que enviaria esclarecimentos sobre o caso, o que não aconteceu até o fechamento desta matéria. O espaço permanece aberto para as devidas informações.