Piauí

Mutirão Cirúrgico do HGV é suspenso por paralisação dos médicos

O Sindicato dos Médicos alegou que o cancelamento é devido ao corte no contracheque dos profissionais e atraso no pagamento de horas extras por parte da Secretaria de Saúde.
GABRIEL SOARES
01/07/2017 10h33 - atualizado

O mutirão de cirurgias no Hospital Getúlio Vargas deste sábado (1º) foi cancelado devido à paralisação dos médicos. O fato foi confirmado na manhã deste sábado (1º) por uma nota divulgada pelo Hospital. O Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) alega que a não realização do mutirão é devido a cortes e atrasos na folha de pagamento.

  • Foto: Divulgação/Governo do EstadoHGV realiza mutirão cirúrgico nesta quinta-feira (15).mutirão cirúrgico deste sábado (1º) é cancelado.

Conforma a nota, a direção do HGV se manifesta contrária a decisão, pois a decisão do Simepi, prejudica os pacientes que se utilizariam do serviço, já que alguns vieram de outros municípios distantes de Teresina. Sem devida comunicação prévia, o hospital não teve o tempo necessário para alertar pacientes e familiares.

A diretoria ainda afirmou destacou que já existe um canal aberto de negociação com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi) e a Secretaria de Estado de Administração (Seadprev) para tratar sobre os descontos nos contracheques dos médicos no mês de junho, assim como ocorreu com outros profissionais da área de saúde.

A tesoureira geral do Simepi, Lúcia Santos, relatou que o motivo pelo qual o sindicato se posicionou contrário à realização do mutirão foi o corte de dias de trabalhos do pagamento dos profissionais. “O mutirão é uma atividade extra que realizamos em negociação com a Sesapi para reduzir a demanda. Como eles querem que façamos uma atividade fora do nosso trabalho se cortam dez dias cumpridos do nosso contracheque?”, questionou.

Lúcia Santos também afirmou que há problemas nos mutirões cirúrgicos em relação ao pagamento, relatando atrasos e até mesmo pagamentos incompletos aos médicos responsáveis pela atividade. “A Sesapi pede para nós realizarmos o mutirão, nós acertamos tudo, mas o pagamento, se não for incompleto, atrasa. Na verdade, as vezes o médico nem recebe o dinheiro”, relatou. 

Mais conteúdo sobre: