Piauí

OAB-PI diz que secretário Daniel Oliveira caluniou advogados

Além disso, também defendeu a postura do órgão e informou que não vão aceitar que a OAB sofra ataques caluniosas por um gestor público.
ISABELA DE MENESES
20/09/2017 11h10 - atualizado

A Ordem dos Advogados do Brasil no Piauí (OAB-PI) emitiu nota nessa terça-feira (19), rebatendo acusações do secretário de Justiça do Estado e advogado, Daniel Oliveira, que citou três membros da Ordem, em vídeo gravado por ele, de forma ofensiva, segundo a OAB.

Em nota, a Ordem emitiu apoio aos advogados e disse que eles foram caluniados pelo secretário de Justiça e acusados de entrarem na Secretaria, “fazendo ‘baderna, batendo porta, chutando porta e fazendo atitudes agressivas’ durante pedido de audiência com o Secretário de Estado responsável pela pasta, Daniel Oliveira, na última sexta-feira, 15 de setembro de 2017”.

  • Foto: Isabela de Meneses/ViagoraPresidente da OAB-PI Chico LucasPresidente da OAB-PI Chico Lucas

Além disso, também defendeu a postura do órgão e informou que não vão aceitar que a OAB sofra ataques caluniosos por um gestor público. “Não podemos aceitar, portanto, que o nome da nossa Instituição, uma das mais respeitadas do país, sofra ataques e seja alvo de calúnias por parte de um gestor público, muito menos que nossos reais interesses sejam colocados em dúvida”, diz a nota.

Segundo a OAB, os advogados caluniados por Daniel Oliveira são Lina Brandão, Angélica Coelho e o advogado Haroldo Vasconcelos, presidente da Associação dos Advogados e Defensores Públicos Criminalistas do Piauí.

  • Foto: Isabela de Meneses/ViagoraSecretário de Justiça Daniel OliveiraSecretário de Justiça Daniel Oliveira

Confira a nota da OAB-PI

"A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, por meio de sua Diretoria, vem a público manifestar seu apoio às advogadas Lina Brandão e Angélica Coelho e ao advogado Haroldo Vasconcelos, presidente da Associação dos Advogados e Defensores Públicos Criminalistas do Piauí, acusados, em vídeo divulgado nas redes sociais, de adentrar a Secretaria de Justiça fazendo “baderna, batendo porta, chutando porta e fazendo atitudes agressivas” durante pedido de audiência com o Secretário de Estado responsável pela pasta, Daniel Oliveira, na última sexta-feira, 15 de setembro de 2017.

Em seus 85 anos de existência, a OAB sempre ergueu a bandeira da sociedade e da defesa do Estado Democrático de Direito de maneira pacífica, ordeira e pautada no respeito às Instituições e à Constituição Federal. Não é postura desta entidade, bem como de seus representantes, desrespeitar ou promover qualquer ato de baderna junto às instituições públicas.

Ao contrário, sempre prezamos pela convivência pacífica e irmanada entre as Instituições, visando à boa convivência e ao interesse comum, que é a defesa do cidadão e, por conseguinte, dos interesses da classe.

Não podemos aceitar, portanto, que o nome da nossa Instituição, uma das mais respeitadas do país, sofra ataques e seja alvo de calúnias por parte de um gestor público, muito menos que nossos reais interesses sejam colocados em dúvida. Também não permitiremos que representantes legítimos da nossa entidade sejam chamados de baderneiros e mentirosos, quando tentavam defender a Ordem Jurídica do Estado Democrático.".