Piauí

Paulo Roberto da Iluminação vira réu em ação na Justiça Federal

Uma líder comunitária também foi alvo da denúncia. Após receberam a notificação judicial, os dois réus têm o prazo de dez dias para responderem às acusações.
RAYANE TRAJANO
28/08/2017 19h02 - atualizado

O coordenador de Gestão dos Recursos Hídricos do Piauí, Paulo Roberto da Iluminação, virou réu em uma ação penal da Justiça Federal. A juíza Vládia Maria de Pontes Amorim, da 3ª Vara Federal do Piauí, resolveu aceitar denúncia contra ele e a líder comunitária Ieda Fernandes Lima dos Santos. A decisão é do último dia 21 de agosto.

A denúncia contra Paulo Roberto da Iluminação e Ieda Lima foi feita pelo Ministério Público Federal, após investigação da Polícia Federal.

  • Foto: Facebook/Paulo Roberto da IluminaçãoPaulo Roberto da IluminaçãoPaulo Roberto da Iluminação

A acusação é que Paulo Roberto da Iluminação, enquanto era o superintendente da SDU sudeste, viabilizou a colocação de postes de energia elétrica em área de preservação ambiental, “que sabidamente não poderia sofrer tal tipo de ocupação”.

Em relação à Ieda Lima o relato é que ela, como presidente da Associação de Vazenteiros e Horticultores do Bairro Parque Brasil III, “fomentou a ocupação desordenada na Área de Preservação Permanente do Rio Parnaíba, usando da estrutura e prerrogativas da associação de moradores que comanda para murar terrenos, instalar energia elétrica nas residências, além de dividir e comercializar lotes no local, tudo para proveito próprio”.

A investigação policial ainda apontou que Ieda lucrava com a extração e comercialização ilegal de areia das margens do rio, o que também configura crime ambiental.

Após receberam a notificação judicial, os dois réus têm o prazo de 10 dias para responderem às acusações.

Outro lado 

O Viagora não conseguiu contato com Paulo Roberto da Iluminação. O espaço está aberto para esclarecimentos.