Piauí

PF prende assessor de Temer e dois ex-governadores do DF

Os ex-gestores estão sendo alvo da operação Panatenaico que investiga um esquema de corrupção na reforma do estádio Mané Garrincha.
ISABELA DE MENESES
23/05/2017 10h25 - atualizado

Os ex-governadores do Distrito Federal José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli, atual assessor do presidente Michel Temer, foram presos na manhã desta terça-feira (23), pela Polícia Federal (PF). Os ex-gestores estão sendo alvo da "Operação Panatenaico" que investiga um esquema de corrupção na reforma do estádio Mané Garrincha, em Brasília, capital federal.

De acordo com o G1, também serão presos temporariamente, o ex-chefe de gabinete de Agnelo Queiroz, Francisco Cláudio Monteiro, o ex-presidente da Novacap, Nilson Martorelli, o presidente do grupo Via Engenharia, Fernando Márcio Queiroz, e o suposto operador de Agnelo, Jorge Luiz Salomão.

Segundo as investigações apontam, o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) também recebeu dinheiro desviado das obras do estádio. A operação é baseada na delação premiada de executivos da Andrade Gutierrez sobre um esquema de corrupção na reforma do Mané Garrincha.

A PF diz pode ter ocorrido um superfaturamento de R$ 900 milhões nas obras, já que foi orçada em R$ 600 milhões, mas custou R$ 1,575 bilhão.