Polícia

Polícia Civil desencadeia Operação Crates e prende duas pessoas

Um dos acusados é suspeito de participar de um homicídio em Piripiri. Uma terceira pessoa que é acusada de roubos e latrocínio se apresentou à Polícia.
VITOR FERNANDES
11/08/2017 16h19 - atualizado

  • Foto: Polícia Civil-PI.Polícia Civil em Piripiri deflagra Operação Crates e prende acusados de roubos.Polícia Civil em Piripiri deflagra Operação Crates e prende acusados de roubos.

Dois homens de nomes Raul Carlos de Oliveira Sousa e Alexandre da Silva foram presos preventivamente por praticarem roubos nas cidades de Piripiri e Piracuruca. Os mandados de prisão se deram através da Operação Crates, desencadeada nessa quinta-feira (10) pela Polícia Civil do Piauí, por meio do 1° DP e 2° DP de Piripiri. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. Os dois presos foram indiciados em investigações já concluídas pela Polícia Civil de Piripiri.

Raul Carlos, de acordo com as investigações, é autor de vários roubos, principalmente de veículos, na região dos municípios de Piripiri e Piracuruca. O delegado titular do 1° Distrito Policial, Jorge Terceiro, diz que “em razão das investigações, a Polícia Civil representou pela expedição de mandados de prisão nas duas cidades, o que foi concedido pelo Poder Judiciário".

De acordo com a polícia, Raul também é suspeito de participar do homicídio da vítima de nome Vanderlei, ocorrido na área do Campo das Palmas, em Piripiri, crime que está sendo investigado.

O Alexandre da Silva também foi identificado como autor de roubos na cidade. O delegado titular do 2° Distrito Policial, Ricardo Oliveira, disse que ele praticou com outras pessoas vários roubos de celulares e a farmácias, o que, segundo o delegado, motivou a representação da Policia Civil pela decretação da prisão preventiva, o que foi concedido pelo juízo criminal de Piripiri.

Uma terceira pessoa de nome Pedro Victor Santos Cavalcante, diante das investigações, decidiu se apresentar no Complexo de Delegacias de Piripiri. Ele já se encontra preso.

Contra Pedro havia dois mandados de prisão preventiva por porte ilegal de arma de fogo e roubo, além de mais três inquéritos policiais em tramite que versam sobre prática de roubo majorado com emprego de arma de fogo e concurso de pessoas na região. Em um dos inquéritos, Pedro Victor é apontado como um dos suspeitos da autoria no latrocínio do comerciante Edgar, ocorrido em junho deste ano. 

O nome da Operação, a palavra Crates, vem do latim e significa grades em alusão à prisão e encarceramento dos criminosos. Todos os presos já estão sendo recambiados para o sistema prisional do Estado.

Mais conteúdo sobre: